MAPA REDUZ DOSE DE VACINA DE AFTOSA
MAPA REDUZ DOSE DE VACINA DE AFTOSA

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), através da Instrução Normativa nº 11 publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (22) autorizou a redução da dose da vacina contra a aftosa de 5 mililitros para 2 mililitros. Um dos principais objetivos na mudança da vacina será a injeção de menor volume de óleo mineral, com consequente redução de reações locais.

Alguns países, como Argentina, Uruguai e Bolívia já adotam essa prática, com resultados satisfatórios, tanto em relação à diminuição às reações, quanto na preservação da potência da vacina. Em que pesem essas experiências, a adequação dos métodos de controle de potência e de tolerância que serão submetidas cada partida de vacina produzida, garantirão a eficácia e a segurança do produto.

O componente oleoso, que tem a finalidade de promover imunidade mais longa, é também um dos principais responsáveis pela indução de reações do tipo alérgica no local da aplicação.

Considerando a não ocorrência de focos da doença no país, desde 2005, e a tendência de suspensão gradativa da vacinação, a área técnica do Mapa concluiu não haver necessidade de utilização de vacinas que induzam resposta rápida, mas que assegurem a manutenção de resposta longa.

Trata-se da segunda modificação na vacina de febre aftosa, que recentemente teve a retirada de componentes antigênicos do vírus “C” da vacina (sua composição agora contempla apenas vírus “O” e “A”). Não foi oficializada nesta Instrução Normativa a retirada da substância “saponina” da vacina, como anunciado pelo Ministro em agosto do ano passado. O SINDAN Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal informou que o processo de retirada da saponina da composição da vacina foi iniciado pela indústria, com a expectativa de que a nova vacina possa estar disponível em novembro de 2018, quando novo ato deve oficializar a alteração.

FONTE: Assessoria de Comunicação Social MAPA

 

topo